Como a inovação ajuda a enfrentar os desafios da saúde

A inovação é um fenômeno global, um tema contemporâneo que permeia vários segmentos da nossa sociedade. No Brasil, segundo dados da StartupBase, há 12,7 mil startups, das quais 3,62% na área de saúde e bem-estar. Estas startups resultaram na criação de 30 mil vagas de empregos e investimentos da ordem de US$ 1 bilhão em 2018. A área da saúde representa o quarto maior mercado de investimento em inovação.

De um lado, prontuários em papel, acompanhamento presencial e dificuldade de acesso às informações do paciente. Do outro, inteligência artificial, telemedicina, testes genéticos e diagnósticos por videoconferência. O mercado de saúde vive um momento único de transição, em que a ineficiência dá lugar à tecnologia; o papel é substituído pelo digital e as camadas de burocracia e lentidão do setor são rompidas pela disrupção.

Segundo Lloyd Brooks Minor, que assina o texto de apresentação de um estudo de tendências da Faculdade de Medicina da Universidade de Stanford, ainda temos bastante o que percorrer na construção de uma medicina digital com amplo acesso a dados. Ao menos em comparação com outros setores.

Experiência do paciente: o conceito para implementar hoje mesmo na sua clínica

Tecnologias como realidade virtual, inteligência artificial e serviços médicos remotos devem ter um papel no futuro da saúde. Novas tecnologias são apostas para equilibrar aumento no número de idosos e déficit de profissionais de saúde.

A inovação em saúde deve partir de um pressuposto importante em qualquer segmento, mais especialmente na medicina. Trata-se do fato de que inovar implica a aplicação bem-sucedida de algo novo. Nesse contexto, um equipamento revolucionário é apenas uma invenção e a inovação tecnológica, uma ferramenta — ao menos enquanto elas não forem usadas de forma a gerar um valor superior para os pacientes.
As inovações que vêm sendo incorporadas nas últimas duas décadas devem revolucionar o engajamento do paciente, o gerenciamento do tempo dos profissionais e melhorar a qualidade do atendimento.

Como a tecnologia pode impactar diretamente no seu negócio? Confira aqui

O que vem ocorrendo é uma mudança de paradigma, por meio da qual estamos deixando o modelo de cuidado da doença para cuidado da saúde, que se apoia em pilares como bem-estar, prevenção e intervenção precoce. A inovação em saúde vem ganhando adeptos dia a dia e iniciativas vêm surgindo. É fundamental que este movimento siga avançando, e de forma acelerada, para que possamos ocupar um lugar de destaque nesse cenário.

Big data em hospitais

No ambiente hospitalar, instituições como o Hospital Israelita Albert Einstein já estão usando análises de big data para melhorar a eficiência de seus processos e a qualidade dos serviços prestados.
A fim de garantir a agilidade na assistência de pacientes em suas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), um grupo de pesquisadores do grupo de análises de big data da instituição desenvolveu um modelo para ajustar a escala médica por especialidade.

Utilize o Big Data na sua clínica ou consultório

Nós da equipe eMed, estamos sempre em busca de inovar e entregar o melhor produto para os nossos clientes. Nosso software é 100% na nuvem, com controle administrativo, faturamento TISS, agendamento online, assinatura digital, entre outros serviços que ajudarão você na gestão da sua clínica ou consultório médico. Para solicitar sua demonstração gratuita, entre em contato.

BI na Saúde: decisão através de dados na gestão

O Business Intelligence (BI), ou inteligência de negócio, ganha destaque no mercado da saúde, por ser a tecnologia capaz de fornecer respostas mais assertivas aos gestores, criando valor e otimizando a gestão. Tanto que o mercado de coleta e análise de dados movimentou mais de R$ 10 bilhões na América Latina em 2016 e estima-se que essa cifra triplique até 2022, segundo estudo da consultoria Frost & Sullivan divulgado em abril deste ano.

As organizações de saúde estão cada vez mais empenhadas em organizar os dados clínicos, comerciais e operacionais para fins de tomada de decisão. Esses dados são usados para apoiar programas como gerenciamento de doenças, resultados, desempenho clínico e melhorias de processos, redução de custos, acreditação de qualidade e análises preditivas.

O que é Business Intelligence?

Business Intelligence (BI), ou inteligência de negócios em português, se refere a um conjunto de teorias, processos, metodologias, tecnologias e estruturas capazes de transformar grandes quantidades de dados brutos em informações relevantes para a tomada de decisão empresarial. O conceito abrange desde o processo de coleta até o monitoramento de informações que suportam a gestão do negócio.

Experiência do Paciente: como utilizar deste conceito na sua clínica ou consultório

Acompanhamento de indicadores

Com o Business Intelligence, pode-se acompanhar e co-relacionar diversas informações úteis para a estratégia e funcionamento de clínicas e consultórios, nos mais diversos aspectos, como por exemplo:

>> Indicadores assistenciais;
>> Indicadores de custos;
>> Desvios no tempo médio de permanência;
>> Acompanhamento da performance médica
>> Indicadores de faturamento e glosas
>> E o que mais o gestor achar importante e parametrizar na ferramenta.

Diagnóstico

Além do monitoramento de desempenho para otimizar custos, com o Business Intelligence é possível analisar a evolução clínica do paciente, o que é útil para escolher as melhores opções de tratamento, e ainda gerar uma base histórica para a comparação de desfechos de casos similares.

 

Atendimento

Com o uso de processos inteligentes, onde o Business Intelligence auxilia no acompanhamento dos seus indicadores, a qualidade de atendimento é melhorada. Os processos são mais automatizados e simples, garantindo mais rapidez e menos erros de informação.

 

Segurança nas informações obtidas

Mesmo gestores bem preparados e experientes têm dificuldades para conseguir agregar, com a mesma eficiência, a quantidade de dados que as soluções de Business Intelligence proporcionam. Por agregar informações de diversos sistemas, as ferramentas de Business Intelligence possuem uma grande confiabilidade das informações, dado que nenhum trabalho de agregação de dados é feito manualmente.

Confira aqui os dados fornecidos pelo governo

 

As vantagens do BI

Business Intelligence em ferramentas para instituições de saúde nunca é estático. Os indicadores de gestão devem estar em constante evolução para que mantenham a qualidade da informação fornecida. Nas clínicas, com Business Intelligence, os gestores poderão saber, em valores, quanto de ressonância, por exemplo, está previsto para determinado dia. Uma solução intuitiva poderá fornecer de forma gráfica dados desse tipo e trazer uma grande vantagem competitiva. Afinal, será possível elaborar um plano de ação estratégico com base nas agendas, exames, horários, entre outros.

Além de informações de impacto para o faturamento, o BI também torna-se um aliado importante para que a instituição planeje suas ações baseadas no seu público-alvo. Dados populacionais, como, faixa etária dos pacientes, sexo e horários de maior circulação, podem apoiar diversos outros setores, como atender de forma diferenciada o público feminino, promovendo ações para cuidados preventivos, por exemplo.

Quer utilizar essa ferramenta na sua clínica ou consultório? Entre em contato agora mesmo e saiba mais!

eMed Tecnologia - Todos os Direitos Reservados | www.emed.com.br - 2019