Glosas: o que são e como evitá-las

As glosas, no mercado da saúde, são retratadas com base no mercado e de forma geral, são todas as cobranças consumadas que não são correspondentes aos acordos e resoluções pré-estabelecidas referenciadas em contrato, visando contratante e contratada, como por exemplo, instituições prestadoras de serviços de saúde, e operadoras de planos de saúde e convênios.

Para evitar glosas, o ponto principal é substituir o registro manual de informações por sistemas digitais que realizam todo o controle e a gestão dos processos do fluxo de atendimento das organizações de saúde. A maior parte dos problemas que geram glosas são resultados de erros nos cadastros manuais das guias de autorizações dos convênios, que muitas vezes acabam sendo rasuradas ou até extraviadas. Mesmo na digitação manual podem ocorrer erros ou esquecimento de alguma informação, sem falar que cada convênio possui particularidades que devem ser levadas em consideração.

Na última pesquisa do Observatório da Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), de 2018, atesta que houve aumento na média do índice de glosas: passou de 3,44%, em 2016, para 3,88%, em 2017. Neste texto, vamos entender o que são e como evitá-las.

Você sabe o que é a Experiência do Paciente? Clique aqui e leia mais

Antes de listarmos os cuidados que devem ser tomados para evitar glosas, conheça os tipos mais comuns:

Glosas administrativas

A glosas administrativas são as mais recorrentes do mercado, e as mais simples de se resolver. Como sua denominação já retrata, são relacionadas aos processos administrativos incorretos. É causada através do conjunto de erros operacionais, como o registro inadequado da tabela de valores referentes as taxas exercidas, como os materiais, ou os medicamentos utilizados, como já pré-estabelecido em contrato. Ou até mesmo o registro de preenchimento incorreto das guias de autorização de procedimentos, ou as ausências deles.
Como já havia descrito, estes percalços são fáceis de serem reparados, através de uma correção de dados e reenvio aos convênios, gerando o problema do retrabalho.

Glosas técnicas

As glosas técnicas já são mais complexas, e não são tão comuns quanto as administrativas, devido à quando algum procedimento sem argumentação técnico-científico for contestado, haver a necessidade de uma avaliação de um auditor técnico. Ocorrem através de inconsistências ao atendimento ao paciente, à medida que haja algum descuido de verificação do período de internação ou da codificação dos medicamentos utilizados descritos incorretamente. Também acontece quando alguns procedimentos são executados com desatenção, por exemplo, ao escrever o prontuário do paciente, ou realizando alguma guia, que possui a descrição incompleta ou anotações realizas a lápis.
Para evitar esta glosa é impreterível que exista um registro de protocolos de processos devidamente alinhado, e de acordo com cada procedimento realizado.

Glosas lineares

Por último, as glosas lineares são recorrentes da postura unilateral exercida por convênios ou empresas de planos de saúde. Geralmente o motivo desta glosa é incomum, e aparece como codificada como outros serviços, por exemplo, quando uma instituição de saúde apresenta uma guia notificando a codificação de um medicamento utilizado de maior custo como acertado com as operadoras de convênios e planos de saúde, contudo, a empresa não utilizou o medicamento referido, e sim por equívoco, um outro de menor custo, ocasionando assim a glosa linear.
Você consegue evitá-la através de auditoria das glosas, com uma gestão eficiente de contas e profissionais treinados, apurando todos os faturamentos de contas, as análises corretas de codificação de todos os medicamentos e utensílios utilizados e procedimentos concretizados.

Você sabe como o uso da tecnologia pode impactar na gestão do seu negócio? Acesse aqui e descubra como

Agora, confira as principais maneiras de evitar as glosas

 

1. Digitação da matrícula do beneficiário

Com o uso de um sistema digital, o primeiro passo para evitar glosas é configurar o programa de acordo com as normas dos diferentes convênios atendidos pela instituição. Nesse caso, deve-se indicar o número de caracteres utilizados pelo plano de saúde para validar a numeração através de dígitos verificadores. Esse modo ajuda (e muito) a diminuir as glosas.

2. Datas do faturamento

Outro ponto que sempre é motivo de glosas são as datas. Faturar um procedimento com data de execução anterior à de autorização é glosa na certa! Os exames só podem ser faturados após a autorização do convênio. Por isso, deve haver um controle rígido das informações de autorização versus execução.

3. Pré-autorização dos atendimentos

Trabalhar com um sistema de pré-autorização ajuda a evitar glosas e otimizar o agendamento, visto que os colaboradores já irão saber se há cobertura pelo convênio ou se a carteirinha é válida, por exemplo. Quando o sistema de gestão tem a autorização integrada com o convênio, o procedimento se torna mais eficiente e seguro.

4. Digitalização dos processos

Todo paciente, quando precisa realizar um exame, terá que obrigatoriamente levar uma requisição médica. Ou seja, primeiro se realiza uma consulta com o especialista para que seja solicitado o exame. O pedido normalmente é feito em uma guia SADT (Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia), em que o médico coloca o nome e o exame solicitado. Possuir um sistema de gestão que complemente as informações ou imprima uma via totalmente preenchida da SADT economiza minutos preciosos do atendimento – uma vez que a clínica é que acaba ficando responsável por preencher todas as informações de cobrança.
Com um sistema de gestão a instituição pode realizar a digitalização do documento e evitar que as informações se percam dentro do fluxo da instituição de saúde. Muitas instituições trabalham com uma rotatividade da guia nos setores de recepção, área técnica e laudos. Porém, existe a possibilidade desse modelo gerar atrasos no faturamento ou até mesmo perdas de receita: o desaparecimento da guia significa que o procedimento não será considerado pelo convênio.

Confira aqui uma Cartilha da Contratualização Glosa da ANS

5. Vínculo correto dos materiais e medicamentos

É muito comum a glosa em cima de materiais e medicamentos, quando há o envio do código de faturamento incorreto ou quantidades erradas, por exemplo. A diferença de 10 para 100 unidades, por um simples erro de digitação, é suficiente para gerar glosas.
Em exames de Ressonância e Tomografia é comum o uso de contrastes (composto químico que deixa a imagem mais nítida) nos pacientes. O contraste deve ser cobrado do convênio, incluindo o uso da agulha, seringa, luva, algodão, entre outros. No entanto, esse tipo de cobrança está sujeito a regras específicas do contrato com o convênio.
O mesmo material e/ou medicamento pode ter código, quantidade, preço e detalhamento diferente entre os convênios. Com um sistema digital, a instituição deve configurar corretamente essas especificidades para não receber glosa dos convênios.

6. Regras de desconto na realização de dois ou mais exames do mesmo paciente e modalidade

É bastante usual que o convênio imponha uma cláusula sobre quantidade de exames da mesma modalidade. No sistema digital, deve existir a configuração dessas regras de acordo com as informações indicadas no contrato do convênio. Assim, quando houver faturamento, será feito de acordo com a negociação. Caso contrário, serão recebidas várias glosas que são, de fato, pertinentes, ou seja, quando a clínica está realmente enviando informações de forma errada.

7. Exceções de preços, códigos de procedimentos ou tabelas diferentes do padrão

Geralmente as codificações de procedimentos são baseadas na tabela TUSS (Terminologia Unificada da Saúde Suplementar), e as precificações utilizam as tabelas CBHPM ou AMB como base. Entretanto, como trata-se apenas de uma referência de valores, o convênio pode negociar por 80% do que está indicado na tabela ou até mesmo usar um código próprio de faturamento.
Para que a clínica não precise recadastrar uma tabela inteira só por conta de alguns exames que são negociados à parte, o sistema deve permitir o cadastro dessas exceções. Assim, a clínica pode continuar utilizando as tabelas padrões, sem receber glosa naquele procedimento que foge do modelo.

8. Segunda via do laudo

Por fim, para evitar glosas o software deve permitir a emissão de uma segunda via do laudo para ser enviado (de forma física ou integrado por sistemas) aos convênios. Muitos planos de saúde exigem o comprovante para atestar o uso de medicamentos ou a própria realização do exame no paciente. Quando o médico assina o laudo digital, é feita uma cópia para que o convênio esteja ciente da cobrança do exame e dos medicamentos utilizados. Essa cópia do laudo é enviada ao convênio junto com os demais dados de faturamento.

Quer evitar as glosas? Peça uma demonstração do nosso sistema agora mesmo!

Marketing Digital para Médicos: Você na era da internet

Em seu livro Marketing 3.0: from products to costumers to the human spirit, Philip Kotler, diz que, ao invés de tratar as pessoas simplesmente como consumidores, os gestores de marketing se aproximam deles levando em conta seu lado humano – seres com mentes, corações e espíritos.

A partir desse conceito, quando falamos em marketing digital para médicos temos como princípio mostrar o valor do seu serviço aos pacientes, sempre procurando destacar o seu diferencial e ao mesmo tempo oferecer a melhor experiência possível antes, durante e após a ida ao consultório. O marketing digital para médicos é uma estratégia que tem crescido e ganhado muitos adeptos em toda a área da saúde privada de forma geral.

Isso porque, essa é uma ferramenta que auxilia em um relacionamento mais duradouro e favorável com o paciente a fim de mantê-lo fiel à clínica e influenciá-lo a retornar sempre que precisar de serviços médicos. Ou seja, ficar de fora dessa rede é limitar suas opções de atuação e deixar terreno livre para que seus concorrentes que já atuam com o marketing digital para médicos ganhem o mercado.

O marketing digital para médicos pode ser iniciado a partir de ações simples, de baixo custo e com grande potencial de retorno. Em síntese, há diversas vantagens com o marketing digital médico:

● Conquistar novos pacientes;
● Fidelizar os pacientes atuais;
● Atingir um público determinado com as estratégias de marketing;
● Posicionar-se como uma autoridade em determinada especialidade ou tipo de tratamento;
● Economia de dinheiro com um marketing mais eficiente;
● Aumento de rentabilidade.

Abaixo, confira 5 dicas para você iniciar com essa ferramenta de maneira eficiente:

Confira aqui 15 cursos de Marketing Digital grátis

1. Tenha um site profissional

O site é uma ferramenta importantíssima de marketing digital. Perceba que todas as divulgações e estratégias que você utilizar serão criadas para que o seu público final entre em contato com sua clínica, obtenha informações sobre os serviços prestados, sobre você, sua clínica ou consultório. Sendo assim, é fundamental que ele seja profissional: atrativo, com fotos de qualidade, intuitivo, rápido e com textos bem escritos (claros e objetivos). Além disso, o site precisa ser responsivo — permitindo visualização para celular e tablets, visto que hoje a maioria dos acessos são feitos por dispositivos móveis.

2. Invista em SEO

Search Engine Optimization (SEO), trata-se de um conjunto de técnicas que fazem com que seu site ou blog indexem no Google, ou seja, são procedimentos e aplicações que possibilitam a você ser encontrado facilmente pelos motores de busca. As técnicas de SEO são diversas: analisar e planejar palavras-chave, verificar se seu site tem usabilidade, mensurar os resultados, entre outras.
Ou seja, de nada adianta você ter um site profissional se, quando seus clientes forem pesquisar, não o encontrarem. Guarde essa dica: aplicar estratégias de SEO é fundamental para ser encontrado.

3. Tenha um Blog em seu site e produza conteúdo de qualidade

As pessoas estão interessadas em entender o porquê de suas dores e pesquisam diariamente por soluções. Devido a isso, é fundamental criar um conteúdo de qualidade para que você se torne referência e autoridade na área.
Criar assuntos interessantes e que auxiliem as pessoas é importantíssimo e entra como aliado do SEO. Isso porque, quanto maior for a busca por artigos que você produz, mais o Google compreende que você tem autoridade no assunto e ranqueia bem o seu site, fazendo com que você tenha mais visibilidade. Assim, a probabilidade dos pacientes entrarem em contato e agendar consultas é bem maior.

4. Esteja presente nas redes sociais

Estar presente onde os seus clientes estão: nas redes sociais. Há poucos anos elas nem existiam, e hoje, se tornaram uma das maiores ferramentas de relacionamento e vendas. Elas fazem parte da nossa vida e, para o marketing digital para médicos ser um sucesso, é vantajoso que ele esteja vinculado às principais mídias sociais:
● Facebook;
● Instagram;
● LinkedIn
● Twitter.

Uma dica: caso você não tenha tempo ou disponibilidade para alimentar todas as redes sociais, foque em uma delas. Escolha a que melhor se adequa ao seu trabalho e mantenha ela ativa, além de sempre interagir com o seu público.

5. Fique atento às regras do CFM

O Conselho Federal de Medicina criou regras de publicidade médica que devem ser respeitadas por todos os profissionais da área na divulgação de seus serviços ou de suas clínicas. Veja algumas delas:

● Jamais anuncie uma especialidade que você não possui;
● Nunca tenha seu nome envolvido em propaganda enganosa;
● Não divulgue aparelhos ou preços para atrair novos pacientes;
● Não exiba fotos de pacientes;
● Não compartilhe informações que deixem a sociedade preocupada;
● É proibido prescrever receita ou consultar um paciente a distância.

Antes de iniciar a publicidade de sua clínica, confira o manual de publicidade médica. Assim, você conhecerá as normas em detalhes, de forma aprofundada.

Sabemos que a divulgação off-line já não é mais eficiente e suficiente. Por isso, é fundamental que um médico tenha conhecimentos sobre marketing digital. Ele fará a diferença, irá atrair novos clientes e fidelizar os antigos. Portanto, invista seu tempo estudando sobre as possíveis estratégias online para a área.

Baixe nosso e-Book (gratuito) e conheça 25 ações e práticas para tornar a sua clínica digital. Ou se preferir conversar com um de nossos consultores é só entrar em contato pelo comercial@emed.com.br que prontamente iremos lhe responder.

 

Experiência do paciente: O novo conceito para aderir hoje

Segundo o Beryl Institute, comunidade global referência sobre o tema, a experiência do paciente é a somatória de “todas as interações, moldadas pela cultura da organização, que influenciam a percepção do paciente por meio da continuidade do cuidado”. Ou seja, ela é verificada em todas as interações pelas quais o paciente passa no ambiente hospitalar. Traçar estratégias, práticas e processos para aprimorá-la tem se tornado um desafio para as instituições por todo o país.

Sabemos que nenhuma procura por atendimento médico é por diversão. Na maioria dos casos, o paciente está em situação vulnerável e sensível, e nem sempre conta com o auxílio de um acompanhante ao seu lado. Por isso, é dever da equipe acolher e proporcionar uma experiência ao paciente que seja de confiança e conforto, pois não adianta oferecer ótimos tratamentos e serviços, se o atendimento for abaixo do esperado.

Por isso, é possível analisar a ligação entre a experiência do paciente e os indicadores de qualidade. Não apenas da clínica como avaliada, mas também do paciente em si, como sua melhora clínica e a diminuição do retorno com o mesmo problema de saúde. Assim, o cliente fideliza com a clínica e com o médico que prestou o atendimento.

Para conseguirem se manter, as organizações da saúde precisam de adaptações para atender a esses novos clientes. O paciente hoje além de buscar informação sobre determinado serviço e profissional, ele repassa a sua experiência a terceiros, podendo isso ser positivo ou negativo, dependendo da experiência do paciente. Para que, essa informação seja benéfica para a clínica médica ou consultório, é necessário que ocorra uma mudança cultural na maneira como são oferecidos os serviços e atendimentos. Hoje, o foco é no paciente e sua família, colocando-os no centro do cuidado, e em segundo plano, a instituição em si.

Fala de quem entende sobre a experiência do paciente

Retiramos os seguintes trechos, da entrevista da professora de marketing em saúde e experiência de pacientes da Fundação Getulio Vargas (FGV) e do Hospital Israelita Albert Einstein, e diretora executiva da Patient Centricity Consulting, empresa especializada no assunto, Kelly Rodrigues, do site Correio Braziliense:

O que é a metodologia da experiência do paciente?

A atuação dos profissionais de saúde de todos os setores é muito mais abrangente e trabalhada com três pilares nesse método: cuidado seguro; atenção centrada no cliente; e excelência na vivência. O segundo pilar consiste em fazer aquilo que está de acordo com as necessidades da saúde de quem estamos atendendo. Não adianta o médico prescrever uma medicação ou um tratamento sem explicar o porquê disso. Precisamos tratar da pessoa que está enferma e não da doença que ela tem.

Assistência humanizada

O método aperfeiçoa a vivência de quem é atendido por uma instituição de saúde, seja pública, seja particular. A finalidade é que, além de fazer com que os pacientes saiam dali mais do que satisfeitos e que entendam todos os procedimentos a que foram submetidos. Dessa forma, o sentimento é de que foram cuidados com gentileza e verdadeira preocupação; que foram, de fato, acolhidos.

Você pode conferir a matéria completa clicando aqui.

Dicas para melhorar a experiência do paciente

Agora, confira nossas dicas para começar essa mudança estrutural dentro do seu negócio e proporcionar a melhor experiência ao paciente:

• Invista em sua equipe: com tantas inovações na área da saúde, é extremamente necessário que todos os funcionários estejam atualizados e saibam com clareza quais procedimentos adotar em cada caso.
• Humanize o atendimento: instrua a sua equipe a ouvir com atenção, olhar diretamente nos olhos da pessoa, procurar entender as necessidades de cada um e esclarecer dúvidas com boa vontade. Por mais que a rotina seja corrida, é essencial tirar alguns minutinhos para estabelecer essa proximidade e transmitir confiança aos pacientes.
• Tenha um ambiente agradável: mantenha o ambiente arejado, com boa temperatura, iluminação, e um bebedouro disponível. Procure deixar revistas e jornais atuais em uma mesa e, se possível, ofereça outros tipos de entretenimento enquanto as pessoas esperam ser atendidas, colocando televisões e disponibilizando a senha do Wi-Fi.
• Seja acessível: não esqueça que você receberá cadeirantes, idosos e pessoas com todos os tipos de dificuldades. Assim, é primordial ter espaços amplos, com corredores largos, rampas e evitar desníveis no chão.
• Pesquisas de satisfação: envie pesquisas rápidas e fáceis para os pacientes atendidos, pedindo para que avaliem os serviços e instalações. Além de se beneficiar, você permitirá que seus pacientes se sintam representados através de suas opiniões.

Como a tecnologia na área da saúde pode te ajudar

Atualmente, hospitais e clínicas podem ser grandemente beneficiados pelas inovações na área médica, e esquecer a dupla papel e caneta é o primeiro passo para otimizar os processos. Felizmente, dentro do setor da saúde, contamos com uma incrível gama de soluções, que utilizam Big Data, além de softwares de gestão com prontuários eletrônicos, agendamentos online, faturamento TISS, suporte online, entre outros benefícios.

Com o sistema de envio de sms é possível confirmar com os seus pacientes os horários das consultas, aproximando o contato com o cliente, valorizando a relação empresa x cliente. Você também pode se utilizar desses recursos para enviar mensagens de feliz aniversário, boas festas e outros. Muitas áreas já adotaram essa estratégia, mas agora é a vez do setor da saúde se beneficiar dela!

Além de ter um atendimento mais assertivo, com mais precisão e qualidade, menos tempo de espera, por estar todas as informações centralizadas no software de gestão, acessível a toda a equipe. Essa ferramenta pode ser um diferencial na sua clínica ou consultório, no momento da experiência do paciente, se usados todos os recursos disponíveis.

Curso na área de experiência do paciente

Pensando nesse nicho, o Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einsten oferece um curso de pós-graduação na área de Experiência do Paciente.
“Esta pós-graduação, portanto, foi desenvolvida para capacitar profissionais e gestores em saúde a atuar no complexo sistema que envolve a experiência do paciente. O aluno terá a oportunidade de conhecer todos os aspectos que promovem um atendimento de excelência relativo à jornada do paciente dentro da organização de saúde. Trata-se de um curso que combina recursos digitais online e presenciais, incluindo metodologias ativas e práticas em simulação realística, sempre valorizando ao máximo a proximidade e interação entre professor e aluno, para que a experiência no aprendizado também seja o mais personalizada e gratificante quanto for possível”, para conferir todas as informações do curso, clique aqui.

Quer saber como melhorar a experiência do seu paciente? Entre em contato pelo comercial@emed.com.br e um dos nossos especialistas te ajudará nessa missão.

Sistema de Gestão – O Guia que vai te ajudar…

Você sabe como escolher um Sistema de Gestão para sua Clínica ou consultório médico?

A tecnologia chegou e se tornou uma parte estrutural da nossa sociedade. E, na gestão em saúde, não é exceção. Com um bom sistema online, você pode obter mais organização, produtividade e agilidade na condução do seu negócio.

Mas aí vem a dúvida: como escolher um sistema de gestão para a minha clínica ou consultório? Essa pergunta acaba tornando-se pertinente para médicos e gestores que já perceberam os benefícios que a ferramenta trás. A resposta é simples, pois o melhor sistema de gestão deve atender às necessidades da empresa. Antes de investir em um software é recomendável que você esteja atento a alguns pontos importantes, como a gestão em geral da sua clínica ou consultório.

Por que é importante ter um sistema de gestão para administrar o meu negócio?

A gestão na saúde compreende um controle absoluto de todas as áreas do seu negócio. E não estamos falando apenas na questão médica, mas também nos aspectos legais, econômicos e administrativos. Dessa forma, você terá clara a relevância em ter uma ferramenta de gestão, aumentando a visão estratégica do seu negócio em um todo. Do contrário, pode ser que você invista e acabe não tendo os retornos desejados.

Aderindo à tecnologia 

Hoje em dia, os bons softwares são completamente integrados, o que facilita a avaliação estratégica do seu negócio. É possível ter uma agenda online compartilhada com todos os profissionais que têm acesso a ela, por exemplo, ou mesmo acessar o histórico dos seus clientes em instantes através de um prontuário eletrônico.

Isso ajuda a criar o atendimento perfeito em sua clínica. Dessa maneira, ter um sistema de gestão para clínicas médicas à disposição faz toda diferença. É uma ferramenta que se tornou indispensável em um contexto em que tempo e a segurança das informações são estritamente importantes. A informatização é a receita certa para controlar o fluxo de caixa e estreitar o relacionamento com os clientes.

E também, possibilita acompanhar o andamento das atividades diárias, através da agenda online. Além de que, todos os custos operacionais e a movimentação financeira podem ser analisados quando você sentir necessidade. Os relatórios e gráficos permitem ver o desempenho, detectar possíveis problemas e realizar projeções para melhorar o desempenho.

Mais produtividade na sua clínica médica

Com a implantação de um sistema de gestão na sua clínica a sua equipe se torna mais produtiva, pois um sistema de gestão é capaz de integrar todas as informações, que podem ser acessadas por todos os membros da sua equipe ao mesmo tempo, e, dificilmente, irá gerar informações duplicadas. Assim, a sua equipe terá total clareza nas suas funções e responsabilidades, tendo uma comunicação transparente e objetiva, evitando retrabalhos e sendo mais produtiva.

Problemas financeiros resolvidos com um sistema de gestão

Dedicar-se à gestão gera mais controle na saúde financeira do seu empreendimento e permite uma tomada de decisão mais estratégica e ser desenvolvida. Por isso, o ideal é que um bom sistema de gestão de clínicas deve proporcionar facilidade e eficácia no acompanhamento da saúde financeira do seu negócio. Esta é uma questão fundamental para a sobrevivência, algo que abrange as operadoras dos planos de saúde e também o atendimento dos particulares. Portanto, escolha um sistema de gestão capaz de controlar, com precisão, todos os detalhes envolvendo a movimentação diária da clínica. Por exemplo: maximizando o faturamento e minimizando as glosas, ao cobrar das operadoras de saúde tudo o que pode ser cobrado e no valor atualizado e correto. A minimização das glosas é alcançada desde que não existam, por exemplo, erros de cadastro e valores e códigos incorretos. Caso alguma informação seja digitada errada, com um sistema de gestão, é possível ser avisado da duplicidade de informações, por exemplo.

Um médico não é apenas um médico, às vezes também é administrador da clínica ou consultório, por isso, para te ajudar, observe os seguintes pontos:

Análise de gastos: coloque na ponta da caneta os seus gastos fixos e variáveis. Isso pode parecer óbvio, mas muitos empreendedores não sabem quais são seus reais gastos;

Precificação dos serviços: planeje esse item de acordo com a realidade do seu negócio contabilizando o custo do serviço, da mão de obra e também da sua margem de lucro. Esse é um item que você precisa analisar com cuidado, pois esse pode ser o diferencial da sua clínica, aliar preço e qualidade é sempre um atrativo aos clientes.

Após a precificação, é importante gerar uma experiência primorosa ao seu cliente, pois assim o cliente deixará o preço em segundo plano ao escolher o médico de sua confiança e que proporcione uma boa experiência no momento da consulta ou procedimento.

Gestão de pessoas humanizada

Uma das vantagens indiretas de um sistema de gestão em saúde, é a gestão humanizada. Algo que se aplica aos clientes, mas também à sua equipe.
Para os clientes:

  • atendimento próximo, humano e ágil na recepção;

  • nas mesmas qualidades aplicadas em procedimentos e nos diagnósticos;

  • em uma sala de espera que vise amenizar o desconforto natural de estar em um consultório;

  • na facilidade em agendar e reagendar consultas;

  • no acesso facilitado a tirar dúvidas e expor a sua opinião a respeito da sua clínica.

Já para a sua equipe os benefícios podem ser sentidos na valorização profissional, pois isso fará com que todos se sintam parte do crescimento da empresa. Com autonomia, flexibilidade, compreensão e processos bem definidos, a motivação é maior e a rotatividade de colaboradores é menor. Consequentemente, o seu negócio tende apenas a evoluir cada vez mais.

Além disso, você pode usufruir dos seguintes benefícios, caso adquira um sistema de gestão que seja completo e eficiente:

Prontuário eletrônico: todas as informações do paciente reunidas em um só lugar. Imagens e fotos, exames, diagnóstico, receituário, anamnese e PDFs para os prontuários médicos.

Agendamento online: marcação de consultas, confirmação por SMS e agendamentos em geral. Além do gerenciamento de dados e diversos outros recursos como bloqueio, fila de atendimento etc.

Faturamento TISS: todo processo via sistema, sem o uso de papéis. Envio de guias dos atendimentos no formato eletrônico XML, por meio dos portais ou a Orizon.

Suporte online: com o suporte técnico, você poderá contar com profissionais dedicados a resolver questões mais frequentes do uso do sistema. Tire suas dúvidas a qualquer hora ou qualquer lugar e faça o uso completo do nosso sistema.

Business Intelligence BI: um apoiador para as suas decisões de forma inteligente, por meio de um processo de captação e análise de dados, que permite que as informações sejam adquiridas de qualquer sistema e gravadas em um banco de dados modelado de acordo com o seu próprio negócio.

Assinatura Digital: ao evitar a impressão e o armazenamento de documentos físicos, seu negócio ganhará em performance e redução de custos. Armazene os documentos em servidores com criptografia de nível bancário e certificados de segurança internacionais e melhore ainda mais a eficiência operacional da sua clínica ou consultório.

Caso você ainda tenha dúvidas de como um sistema de gestão pode mudar a rotina da sua clínica ou consultório de forma positiva e significativa, entre em contato com a nossa equipe de especialistas ou solicite sua demonstração gratuita do software eMedClin ou eMedWeb por 30 dias e sinta seu negócio prosperar a cada dia.

O impacto do uso da tecnologia na gestão

O levantamento da FEHOESP apontou que as clínicas particulares cresceram 8,1% e os consultórios médicos tiveram aumento de 4,1%, no ano passado. A boa performance deste setor no cenário da saúde também está atrelada à inclusão de ferramentas tecnológicas e a investimento em capacitação, que ajudam a facilitar a gestão do negócio. No entanto, muitos profissionais da área como médicos e dentistas ainda encontram obstáculos para conseguir garantir a sobrevivência de seus consultórios, devido à falta de conhecimento em gestão clínica e administração financeira.

A tecnologia aplicada à saúde também é capaz de gerar benefícios indiretos aos pacientes e diretos ao profissional de saúde e sua equipe, tornando a prática médica muito mais eficiente. Tendo os processos digitalizados, um software de gestão que descomplique as finanças e mantenha todos os dados em um único lugar, a administração da clínica em geral, será uma gestão clínica eficiente e que irá permitir ao profissional da saúde focar em seu principal objetivo – o atendimento do paciente.

De uma forma geral, esses sistemas de gestão ajudam os médicos a gerir suas clínicas e consultórios, oferecendo mais qualidade e transparência ao serviço. Além disso, com o uso dessa tecnologia, há uma maior organização e otimização de tarefas administrativas e foco maior no relacionamento humano.

Como vantagens gerais, podemos citar ainda o uso da tecnologia na gestão de clínicas médicas os seguintes pontos:

  • prontuários eletrônicos que permitem acesso às informações do paciente em qualquer lugar, sem a necessidade de estar na clínica;
  • armazenamento em nuvem que evita a perda ou roubo de informações do paciente em arquivos de papel ou softwares de computadores;
  • redução da burocracia e, consequentemente, de arquivo físico a ser armazenado;
  • redução do tempo que os recepcionistas gastam atendendo ao telefone, permitindo que eles se dediquem à qualidade dos serviços prestados aos pacientes que estão na sala de espera;
  • serviço de mensagens para avisar o paciente do horário marcado, evitando ausências;
  • gerenciamento do fluxo de caixa e controle dos recursos financeiros;
  • acesso ao Big Data da saúde, que é uma rede de dados contendo informações sobre patologias e tratamento;
  • melhor gerenciamento do negócio devido a processos mais ágeis e menos burocráticos.

Prontuário Eletrônico

O prontuário eletrônico é uma das ferramentas que cada dia ganha mais adesão nas clínicas e nos consultórios, pois reunir todas as informações em um só lugar é uma das principais vantagens de um prontuário eletrônico. Se unido a um sistema em nuvem, é possível acessar essas informações de qualquer lugar, o que é de grande relevância ao se atender um paciente de emergência, por exemplo, basta ter acesso à internet.

Outras características presentes em um prontuário eletrônico é que você pode personalizá-lo conforme a sua especialidade e suas necessidades, anexar exames e fotos e, o melhor, não ocupa espaço físico. Utilizar um prontuário eletrônico garante a segurança dos seus dados e torna o atendimento mais fácil e eficiente.

Big Data

Big Data é um sistema que armazena um conjunto de informações extraídas de um grande volume de dados com o objetivo de encontrar características comuns em um grupo de pessoas ou em um lugar, por exemplo. O uso de Big Data na área da saúde pode ajudar em previsões de possíveis diagnósticos em um paciente e até na diminuição de custos de pesquisa por causa da disseminação de conhecimento.

A partir dessas informações, é possível traçar um perfil de sintomas ou características de pacientes com algum tipo de doença e fazer previsões mais precisas sobre as chances de um paciente apresentar também tal doença ou até mesmo sobre a efetividade de tratamentos.

Fidelização de pacientes

Fidelizar pacientes, com certeza, é uma das prioridades de clínicas, pois, pacientes fidelizados ajudam a promover o seu negócio com recomendações, além de trazerem receita recorrente para sua clínica. A tecnologia pode ser eficiente nessa área quando ajuda o relacionamento clínica-paciente a ser mais humanizado e eficiente. O paciente precisa sentir-se acolhido e confortável, pois na maioria das vezes, ele procura ajuda em um momento não tão agradável, e com um sistema eficiente de gestão clínica, toda a equipe poderá concentrar seu conhecimento e tempo no atendimento do cliente.

Acredito que agora já é possível perceber todos os impactos de um sistema de gestão na sua clínica: eficiência no serviço prestado, tempo otimizado, dados em um único lugar, redução de custos, entre outros.

Se você deseja entender mais sobre softwares especializados em gestão clínica, entre em contato conosco. Podemos tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto e mostrar ainda mais vantagens da adoção de um sistema de gestão para seu empreendimento.

 

10 Benefícios de um sistema de gestão para sua clínica

É crescente o número de estabelecimentos de saúde no Brasil, dados da FEHOESP indicam que só as clínicas particulares cresceram 8,1% e os consultórios médicos tiveram aumento de 4,1%, em 2018. A boa performance deste setor no cenário da saúde também está atrelada à inclusão de ferramentas tecnológicas, mais especificamente em sistema de gestão, e a investimentos em capacitação, que auxiliam na boa performance do negócio. Em contrapartida, dados do IBGE apontam que 60% das clínicas fecham nos seus primeiros cinco anos. Para evitar que você faça parte desta estatística, investir em um sistema de gestão é essencial para otimizar os processos e reduzir custos, além de manter um relacionamento próximo com o seu paciente, tornando o atendimento mais eficaz.

                     

 Ter os processos da clínica médica sob controle e manter descomplicada a rotina de todos os setores e funcionários é um desafio diário. Neste texto, vamos abordar 10 benefícios de usar um sistema de gestão na sua clínica. Afinal, uma clínica médica não se baseia apenas nos atendimentos que realiza todos os dias. Além da realização de um bom atendimento em uma clínica médica e a fidelização de pacientes também faz parte das demandas do gestor buscar constantemente sistemas que otimizem este atendimento, dando mais conforto e mobilidade para os pacientes.

O ideal é identificar os pontos fortes e fracos para ajustar o que é necessário na rotina administrativa. Com um sistema para gestão na sua clínica, fica muito mais fácil melhorar a qualidade do atendimento, implementar um direcionamento estratégico e tomar atitudes e decisões que realmente levam ao sucesso.

 

Confira 10 benefícios de ter todos os processos da sua clínica em um software de gestão:

 

1 – Melhore o atendimento com um Sistema de Gestão para sua clínica

Com os avanços tanto da tecnologia quanto do mercado, investir em um atendimento mais humanizado se tornou essencial. Além disso, há outros fatores a serem observados para melhorar o atendimento em uma clínica médica, como: criar um relacionamento melhor com os pacientes, tanto durante a consulta, como depois dela; conhecer mais sobre os pacientes através de feedbacks, conversas e até cadastros completos de cada um; fazer ações para fidelizar os pacientes.

2 – Mantenha um histórico completo dos pacientes

Isso não se trata somente do prontuário do paciente, mas de informações que favoreçam a sua fidelização. Quanto mais dados forem coletados e armazenados, maiores serão as chances de descobrir as necessidades dos seus pacientes.

3 – Ganhe tempo na agenda médica

E se o paciente faltar e não avisar, ou esquecer da consulta a culpa é de quem? Agora, como resolver essas falhas na agenda? Com um sistema de gestão adequado é possível que você envie sms ou mensagens confirmando os horários das consultas. Isso reduz muito a falta dos pacientes as consultas.

4 – Integre as partes fiscais e financeiras

Com um sistema completo você reúne a agenda do paciente, o prontuário, o convênio, total a pagar e receber, emissão de notas fiscais, gera boletos, enfim, tudo o que você precisa para realizar a administração completa da sua clínica. Além de disponibilizar relatórios financeiros personalizáveis que auxiliam na tomada de decisões.

5 – Centralize dados e controle processos

Mais do que coletar informações, é preciso ter um histórico da sua clínica, centralizar tudo em um único local. Isso porque quando for necessário saber sobre o pagamento dos pacientes de anos atrás, ou de quando foi a sua última consulta, fica mais fácil encontrar e ter acesso à informação. Assim se ganha mais em tempo, confiabilidade dos registros e facilidade na comunicação.

6 – Aumente os lucros

Quando você otimiza e integra a gestão da clínica, a consequência é positiva: você alcança processos e atendimentos mais organizados e eficientes. Um sistema de gestão médico é capaz de lhe ajudar a conquistar essa eficiência. Com isso, é possível aumentar a receita do seu consultório pela otimização de processos e tempo.

7 – Faça uma gestão de estoque eficiente cm um software inteligente

Muitas clínicas precisam contar com um estoque de materiais e medicamentos. Se esse também é o seu caso, é necessário ter um controle de estoque muito bem alinhado. É preciso controlar os equipamentos, ferramentas e medicamentos que entram e saem. Além disso, há o estoque de materiais dos produtos de limpeza e de escritório que também precisam de atenção.

8 – Reduza custos

Para reduzir custos na operação da clínica sem perder a qualidade, é necessário antes de tudo, fazer um levantamento completo de suas despesas, seja com colaboradores, materiais clínicos e medicamentos, materiais de escritório e com a infraestrutura. Manter todos esses dados em um único lugar, permite que você e sua equipe acessem de qualquer lugar a qualquer hora todas essas informações, fazendo com que os erros diminuam e com isso vem a redução de custos.

9 – Reduza os riscos

Manter os dados da clínica seguros é preocupação constante de um gestor. Com o sistema de gestão certo você pode ter acesso garantido às evoluções do sistema sem a necessidade de instalações em cada estação de trabalho; com o datacenter, os dados da clínica estão em um ambiente seguro contra incêndios, roubos ou violação da informação e um controle de acesso as várias funcionalidades do sistema, por usuário ou grupo de usuários.

10 – Tudo na palma da sua mão

Contar com um aplicativo que possibilite o upload de imagens e prontuários, conferir a agenda de pacientes e o status de cada agendamento de maneira fácil e rápida otimiza o dia a dia dos médicos, tornando os atendimentos mais centrados no paciente. Afinal, paciente bem atendido é retorno garantido.

Com todos os pontos destacados, fica evidente que a gestão de clínicas é uma atividade complexa e que abrange diferentes variáveis. Ainda assim, com um sistema de gestão correto sua rotina ficará mais leve e mais eficiente.

Quer uma demonstração do nosso sistema desenvolvido exclusivamente para clínicas e consultórios médicos? Entre em contato pelo nosso site.

 

 

eMed Tecnologia - Todos os Direitos Reservados | www.emed.com.br - 2019